Uma lição sobre envelhecimento - Saúde Bem Explicada

Saúde Bem Explicada1 de setembro de 20183min220
foto-kalache-humanidades-1280x1707.jpg

Tive a boa sorte de participar na última quinta-feira, dia 30, de mais uma das reuniões do grupo Humanidades da Saúde, do Hospital Samaritano, produzida pelo Dr. Ricardo Cruz e pela mais que querida Edna, sua assessora de longa data. O tema: O que você quer ser quando envelhecer? De cara já mexeu comigo a música de abertura Forever Young, de Alphaville (https://www.letras.mus.br/alphaville/1356/)

O médico-palestrante Alexandre Kalache é presidente do Centro Internacional de Longevidade Brasil. Filho de uma mãe com 100 anos, portadora de Alzheimer, Kalache falou o tempo todo com muito otimismo. Para ele o envelhecimento ativo deve ter quatro capitais para garantir qualidade de vida: saúde, conhecimento, capital social e financeiro. E que ter um propósito de vida e alta auto-estima ajuda muito a encarar essa fase da vida.

Segundo Kalache é preciso acabar com as barreiras entre idosos e jovens. A aproximação é boa sim para ambos que com certeza tem muito a trocar. Fico pensando: será que estimulamos nossos filhos a se aproximarem dos avós, a trocarem abraços e beijos, a conversarem, o que Kalache chamou de solidariedade intergeracional. Os idosos têm sim a capacidade de inspirar novas gerações. Eles estão muito mais ativos e é preciso estimulá-los a se inserir nas atividades familiares, esportivas. Claro que nem todos têm as mesmas possibilidades, tiveram as mesmas oportunidades de se tratar, mas como ele bem disse, claro que quanto mais cedo a pessoa começar a se cuidar melhor, mas nunca é tarde para começar.

Desenvolver a cultura do cuidado do início ao fim é fundamental e por falar nisso, se seus pais têm cuidadores, você também precisa tratar com amor esses profissionais. Com as pessoas vivendo mais é necessário reinventar o curso da vida, se adaptar a essa nova realidade, curtir a vida sem culpa. Kalache disse ainda que há seis semanas das eleições, ele não ouviu uma proposta dos futuros governantes para a questão do envelhecimento e que R$1,6 trilhões são movimentados por ano no Brasil por pessoas com mais de 50 anos, o que representa ¼ do PIB Nacional, de acordo como IBGE.

E o evento terminou ao som de Kid Abelha, com a música Amanhã é 23. No dia seguinte minha aula de canto foi com essa canção e acreditem senti novamente toda emoçao vivida no evento.