POR QUE NATAÇÃO? - Saúde Bem Explicada

Saúde Bem Explicada13 de março de 20185min423
Denise-Peixinho.jpg

 Há uns 50 anos, os pais procuravam a natação para suas crianças na faixa etária acima dos 7/8 anos e só havia praticamente clubes para a prática do esporte, raras eram as academias.Muitos atletas de alto nível vieram desta “leva”. Naquela ocasião, era determinado pelo pediatra, alergista ou outro médico nadar. As indicações eram mais para os asmáticos.

De 30 anos para cá aproximadamente surgiram as academias especializadas e aulas personalizadas. Os pais de crianças bem pequenas e até mesmo bebês, passaram a nos procurar por orientação de seu pediatra, outros pelo boca a boca de amigos e ainda para que seu pequeno pratique uma atividade física.  E SABE POR QUÊ?

 

PRIMEIRO: é o único esporte  indicado para bebês ou crianças abaixo de 2 anos.  Numa academia especializada, com a temperatura da água da piscina ideal, podemos receber essa gente miúda com 5 ou 6 meses de vida, com vacinas em dia é claro, e  liberados por seus pediatras.  Em casa, podemos começar a estimular bebês aos 3 meses.  Eu mesma já trabalhei com vários.

 

SEGUNDO: o meio líquido, com a água aquecida, remete ao útero materno, aconchegante, tranqüilo e gostoso.  Muitos pais relatam alteração positiva na qualidade do sono e na alimentação. Ela favorece equilíbrio, lateralidade, força, tônus muscular, domínio da respiração, visão subaquática, socialização, criatividade, autoestima, enfim são inumeráveis os ganhos. Não vou sinalizar agora o que pode significar nos casos patológicos, isto é para outro artigo;

 

TERCEIRO: a natação trabalha nosso corpo como um todo, de maneira global. Isso quer dizer que os aparelhos locomotor, respiratório e circulatório trabalham simultaneamente. Sem contar que ela é uma atividade preventiva, provedora de saúde, bem como é capaz de auxiliar em muitos tratamentos físicos e psíquicos;

 

Preste atenção!

Agora o item mais importante de todos: SEGURANÇA! 

 

Saber nadar muitas vezes não garante a sobrevivência a um acidente em piscina, rio ou mar. Diante das dolorosas pesquisas e fatos (SOBRASA –  Sociedade Brasileira de  Salvamento Aquático), nosso olhar mudou! As aulas são constantemente reformuladas, atualizadas e aprimoradas para crianças de todas as idades, até mesmo os bebês. Nosso objetivo é nadar e salvar!

 

Muitas vezes, durante as aulas, exercícios lúdicos são ministrados baseados no salvamento.  Quer um exemplo?  Brincadeiras de cair e levantar no raso ou na casinha tubular (trabalhar o palmateio e controle da respiração) em diversos decúbitos, repetidas vezes.  Brincar de “dona aranha” na borda (executar o agarre) onde a força nas mãos é vivenciada pelo bebê e trabalhada com as crianças acima de 2 anos. São praticados saltos da borda com retorno para que a criança saiba como  retornar a borda e subir, caso venha cair numa piscina.

 

Enfim, esses são apenas alguns exercícios dos vários realizados em uma aula. Vamos potencializar a capacidade de salvamento da criança.  Com tudo isso e ainda assim, nunca, nunca mesmo, uma criança pode ficar sozinha perto de piscinas, rios ou mar.

 

 

Abraços,

Luz e Paz

 

Denise Castro Reis Manfredini

Licenciatura Plena Educação Física

Pós Graduação em Ginástica Médica

Especialista em Psicomotricidade Aucouturier

CREF1- G- 000791/RJ

ABP sócia titular nº 335

 

Facebook: DenisePeixinho FazendoArte

Instagram: @denisepeixinhoFazendoArte