Menopausa - Saúde Bem Explicada

Saúde Bem Explicada8 de março de 20184min314
Ginecologista-Claudia-Lunardi-1.jpg

A entrevista de hoje é sobre menopausa. Elaborei algumas perguntas sobre o tema  para a  ginecologista Cláudia Lunardi já que hoje é  Dia Internacional da Mulher e muitas de nós já passaram, passam ou um dia provavelmente passarão por esse período bastante conturbado.
Se você tiver alguma dúvida depois que ler a entrevista, escreva para nós  que corro atrás da resposta, ok?

O que significa entrar na menopausa?

A menopausa significa a perda da função hormonal dos ovários representada pela parada definitiva da menstruação. Quando  a ausência da menstruação “comemora um ano” dizemos que a menopausa ocorreu naquela data.

Entrar na menopausa é quando nós mulheres entramos no climatério, uma fase natural da vida da mulher que antecede esta data marcante, podendo transcorrer com ou sem sintomas. O diagnóstico e acompanhamento precoce visam a promoção da saúde visando manter qualidade de vida e prevenção de futuras complicações.

Do ponto de vista médico, chamamos de transição menopausal ao espaço de tempo onde começam a ocorrer mudanças no intervalo e duração do ciclo menstrual, assim como alterações hormonais mensuradas no sangue, que representam a função e resposta dos ovários, até que a ultima menstruação se instale.

É raro e considerado prematuro entrar na menopausa antes dos 40 anos, ou seja os ovários começarem a perder função antes disso.

Quais são os primeiros sintomas que as mulheres percebem quando estão entrando na menopausa?

Podem ocorrer alterações menstruais como irregularidades, falhas, atrasos seguidos de sangramento prolongado e ou maior que o habitual. Podem ocorrer irritabilidade, dor mamária pré-menstrual, redução da lubrificação durante a relação sexual, ondas de calor e redução do interesse sexual

 Quais são os efeitos colaterais da reposição hormonal?

 A escolha de uma determinada terapia, hormonal ou não, é um processo complexo, determinada pela recomendação do médico, risco individual de doenças, atitudes ante a menopausa, valores, sintomas desta mulher , bem como o meio a qual a mulher pertence, sempre objetivando melhorar o bem estar e a qualidade de vida neste transição.

Os efeitos colaterais variam desde o ganho de peso a riscos inerentes à saúde e à vida, portanto a terapia hormonal precisa  ser individualizada e modulada para  cada  mulher onde ela é participe da decisão e não sujeito passivo.

Há algum tratamento natural para controlar os sintomas?

Sim, ha fitoterápicos que podem reduzir os sintomas.

 

Claudia da Silva Lunardi