7 erros que prejudicam o resultado da lipoaspiração - Saúde Bem Explicada

Saúde Bem Explicada18 de fevereiro de 20186min217
Bruno-Herkenhoff-cirurgião-plástico-1.jpg

Levantamento clínico aponta que cerca de 60% dos pacientes não conseguem manter os resultados da retirada de gordura.

A lipoaspiração, principal técnica para acabar com a gordura localizada no abdômen, quadris e coxas, melhora o contorno corporal, mas não deve ser empregada para o emagrecimento do paciente. Esse é um dos enganos mais comuns de quem procura o procedimento. Um levantamento clínico realizado pelo cirurgião plástico Bruno Herkenhoff, coordenador do curso para obtenção do título de especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP),  constatou que 60% dos pacientes submetidos à lipoaspiração não mantêm os resultados por muito tempo. Segundo o estudo, 30% dos que se submetem à lipo retornam ao consultório para um novo procedimento cerca de um ano depois, muitas vezes, no mesmo lugar do corpo.

O resultado do levantamento levou o médico a iniciar uma campanha de conscientização sobre a importância de mudar hábitos e também a percepção de que a lipo serve como método de emagrecimento. Bruno Herkenhoff ressalta que a cirurgia é indicada para retirada do excesso de gordura  que, dificilmente, é eliminado com dietas balanceadas e práticas de exercícios físicos.

 

Planejamento

O cirurgião Bruno Herkenhoff sinaliza, ainda, que é importante fazer um planejamento para se submeter à cirurgia. Em muitos casos, segundo ele, quem procura a lipoaspiração é orientado a perder peso.

– As pessoas, na maioria das vezes, marcam a consulta querendo operar na semana seguinte. Mas, além do tempo necessário aos exames pré-operatórios, pacientes com sobrepeso precisam emagrecer, pois uma lipo segura retira, no máximo, cinco ou seis quilos. É realmente necessário que se entenda que lipoaspiração não é método de emagrecimento – afirma o médico.

O cirurgião Bruno Herkenhoff  ressalta que não há  risco em se submeter a uma nova lipoaspiração em um ou dois anos. Na sua avaliação, o principal  impacto é emocional.

– A cirurgia é um investimento grande na vida do paciente: financeiro, de tempo e de saúde. Há grande frustração quando, pouco tempo depois, ele se vê novamente com a gordura que retirou. Só que, por mais que trabalhemos sua consciência a respeito de que é necessário manter os resultados do procedimento, na maioria dos casos, falta força de vontade por parte do paciente.

Confira a lista dos 7 erros mais comuns:

1 – Acreditar que a lipo é um método de emagrecimento.  Sua indicação é para retirada de gordura localizada.

2-  Esperar que depois da lipoaspiração não voltará a engordar.  A lipoaspiração, assim como outros procedimentos estéticos, exige  reeducação alimentar e atividade física. Se o paciente não se controlar,  vai ganhar peso de novo!

3 –  Imaginar que será possível retirar  toda a gordura localizada.   A cirurgia prevê  um limite de volume aspirado determinado por  resolução dos Conselhos de Medicina. O volume aspirado não deve ultrapassar 5% a 7% do peso corporal.

4 –  Achar que a lipo é algo tão simples que pode ser feito em consultório médico.  Os conselhos de medicina e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) proíbem este tipo de situação.  Para segurança do paciente, a lipoaspiração só deve ser realizada em centro cirúrgico,  em hospital com estrutura para uma eventual emergência.

5 – Procurar realizar o procedimento com profissional não qualificado.  Os conselhos de medicina determinam na Resolução N 1711 parâmetros de segurança na lipoaspiração. É necessário treinamento específico para a sua execução, além de ter habilitação prévia em área cirúrgica geral e em cirurgia plástica.

6 –  Não considerar a necessidade de realizar exames antes da cirurgia. Como em qualquer procedimento cirúrgico , o médico deve pedir exames pré-operatórios e  realizar  a cirurgia em local com boa estrutura. Importante: o procedimento deve ser feito com cirurgiões plásticos habilitados e credenciados na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

7 –  Ignorar a necessidade de cuidados após a lipo. Deve-se fazer o pós-operatório correto para uma boa recuperação e bom resultado.  O paciente precisa usar cinta modeladora e fazer repouso, além de manter boa hidratação e alimentação.  A drenagem linfática é indicada para ajudar a desinchar e evitar a formação de nódulos.